top of page
  • Dr. Dino Rubio

Enxaqueca


Enxaqueca

Acha que é normal ter dores de cabeça muito fortes de vez em quando? A dor é tanta que se torna difícil abrir os olhos? Se se mover, conversar e se concentrar fica irritado/a? Quando está sob stress - e no caso das mulheres, no período menstrual - essas dores de cabeça fortes costumam acontecer mais? Geralmente, toma um analgésico ou um café e melhora? Então não há com o que se preocupar, certo? Errado. Não é normal ter enxaqueca e a maioria das pessoas não sabe que sofre deste problema. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a enxaqueca é a 6ª doença mais incapacitante no mundo. Pode ser episódica (que acontece só de vez em quando) e crónica (que ocorre com frequência). A tendência é que as enxaquecas episódicas venham mais tarde a tornar-se enxaquecas crónicas. Dados mostram que 80% dos pacientes que têm casos crónicos não estão diagnosticados porque os médicos não conhecem bem os critérios de diagnóstico que só foram definidos nos últimos anos. Por causa disso, a maior parte das pessoas acaba por fazer tratamento, com remédios ou cafeína, apenas nos momentos de dor - o que, em excesso, até poderá piorar a situação. Existem mais de cem tipos de dores de cabeça e todas elas são, sintomas de que algo se está passar no corpo. No entanto, a enxaqueca precisa obedecer a pelo menos dois destes quatro critérios: - Dor em um só lado da cabeça (qualquer lado); - Dor que lateja; - Dor que piora com os movimentos; - Dor moderada e severa - numa escala de 0 a 10 em que 10 corresponde a uma dor insuportável. (Na referida escala, 6 a 7 significa aproximadamente que não quer que as pessoas falem consigo e já não consegue trabalhar bem. Com 8, 9 ou 10 provavelmente estaria de cama e com vómitos.) Além de dois dos critérios acima mencionados, também será preciso ter pelo menos uma destas duas condições: - Náuseas; - Sensibilidade à luz ou ao barulho. Em alguns casos, durante a enxaqueca, há a ocorrência da aura - um fenómeno que começa como um ponto cego pequeno na visão, que se expande lentamente, durante 20 a 30 minutos. Também é comum que apareçam linhas em zique-zague ou um pouco de mudanças de brilho dentro desse ponto. Só será visto de um lado, mas por ambos os olhos e se fechar os olhos, continuará a ver, porque é um efeito do cérebro, não é um problema dos olhos. É como se existisse uma sobrecarga eléctrica numa determinada área cerebral e a parte que interpreta os estímulos visuais estivesse a entrar em modo stand-by. Como pode a Electroterapia ajudar?

A Electroterapia tem por base o conceito de correcção do campo eléctrico celular. É feita um Check-Up com o objectivo de verificar quais os factores de aparecimento da enxaqueca e o estado de coerência eléctrica (potencial de membrana celular) dos órgãos. A Electroterapia potencia a regularização dos vários sistemas, órgãos e funções do corpo. Os efeitos correctivos podem ser sentidos logo no 1º tratamento. As sessões são indolores e não invasivas, adequadas para qualquer idade. Marque a sua consulta aqui.

Mantenha-se feliz e em boa saúde,

Dino Rubio - Medicina Integrativa

65 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Detox

bottom of page